FANDOM


A Centrais Elétricas Brasileiras S.A. - Eletrobrás é uma empresa de economia mista de capital aberto, sob controle acionário do Governo Federal brasileiro e atua como uma holding controlando empresas de geração e transmissão de energia elétrica.

O Grupo Eletrobrás é composto pela holding Centrais Elétricas Brasileiras S.A. – Eletrobrás, pelas empresas que atuam na geração, transmissão ou distribuição de energia elétrica (Eletrobrás Termonuclear S.A. - Eletronuclear, ELETROSUL Centrais Elétricas S.A., Companhia de Geração Térmica de Energia Elétrica – CGTEE, FURNAS – Centrais Elétricas S.A., Companhia Hidro Elétrica do São Francisco - Chesf e Centrais Elétricas do Norte do Brasil S.A. – Eletronorte com suas subsidiárias Manaus Energia S.A. e Boa Vista Energia S.A. – Bvenergia), pela Eletrobrás Participações S.A.- Eletropar e pelo Centro de Pesquisas de Energia Elétrica – Cepel. Estão ainda ligadas à Eletrobrás as empresas federalizadas Companhia Energética de Alagoas – Ceal, Companhia Energética do Piauí - Cepisa, Centrais Elétricas de Rondônia S.A. - Ceron e Companhia de Eletricidade do Acre – Eletroacre. A Companhia Energética do Amazonas – Ceam, foi incorporada pela Manaus Energia em 28.03.2008, e as ações e dotações no OI foram transferidas pelo Decreto s/no, de 28.07.2008 para a Manaus Energia.

No exercício de 2008, os investimentos realizados pelas empresas componentes do Grupo Eletrobrás e pelas empresas federalizadas alcançaram o montante de R$ 3.878,1 milhões, equivalentes a 62,9% da respectiva dotação final aprovada. A Eletrobrás encontra-se inserida no Índice de Sustentabilidade Empresarial da Bovespa, o que significa que a empresa é considerada pelo mercado como transparente, praticante de boas práticas de governança corporativa e aliada a uma boa política sócio-ambiental.

Eletrobrás também administra, em nome da União, a Reserva Global de Reversão – RGR, a Conta de Desenvolvimento Energético – CDE, a Conta de Consumo Combustível – CCC e os recursos provenientes do Uso de Bem Público – UBP, fundos que financiam programas que atendem às diversas áreas do Setor Elétrico, tais como:

- o Programa de Combate ao Desperdício de Energia Elétrica (Procel) e o Reluz, que trata da eficiência energética na iluminação pública dos municípios brasileiros;

- o Programa de Subvenção aos consumidores de baixa renda e à expansão da malha de gás natural para o atendimento aos Estados que ainda não possuem rede canalizada;

- o financiamento dos custos com geração de energia à base de combustíveis fósseis, situados basicamente na Região Norte do País; e

- o desenvolvimento das ações do programa de universalização do acesso à energia em áreas rurais.

A Eletrobrás registrou, em 2008, um lucro líquido de R$ 6.136,5 milhões, 296% acima do obtido em 2007, quando atingiu R$ 1.547,9. No quarto trimestre, o lucro líquido foi de R$ 3.038,4 milhões, 85,35% superior ao resultado positivo do mesmo período do ano anterior, que chegou ao montante de R$ 1.639,2 milhão.

Parte do expressivo resultado da Eletrobrás em 2008 deveu-se ao desempenho das empresas distribuidoras do Norte e Nordeste. Em 2007, essas companhias registraram uma perda de R$ 1.172 milhões, resultado que se transformou num lucro de R$ 53 milhões em 2008, 104,52% superior ao exercício anterior. Em termos de resultados financeiros, a desvalorização do real em relação ao dólar e o fato de a Eletrobrás deter recebíveis no valor R$ 16.893 milhões (US$ 7.229 milhões), indexados principalmente à moeda norte-americana, produziram um efeito positivo no resultado da companhia, gerando uma receita líquida de R$ 4.297,1 milhões decorrente da variação cambial, contra uma perda de R$ 3.000,5 milhões em 2007. No tocante às variações monetárias decorrentes dos níveis internos de preços, a empresa obteve um ganho de R$ 997,8 milhões, contra um resultado positivo de R$ 528 milhões, no ano anterior.

Em relação a 2007, houve um aumento de 15,7% na quantidade de energia elétrica fornecida em 2008. O maior aumento foi registrado na classe rural (93,5%). As principais classes de destino de energia elétrica são a residencial, a industrial e a comercial, que, juntas, representam 76,0% do total de energia elétrica distribuída em 2008.

Entre as empresas com maior participação na comercialização de energia elétrica destacam-se a Manaus Energia, com 37,6%, e a Ceal, com 19,8%. Na Manaus Energia, a classe mais representativa é a industrial, com 38,8% do total comercializado. Já na Ceal este papel cabe à classe residencial, que responde por 36% do total fornecido. O grande aumento na quantidade de energia elétrica fornecida em 2008 se deve principalmente ao aumento da renda, à ampliação de programas de expansão da rede de distribuição, como o Luz para Todos, e à diminuição das perdas.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória